11/12/2019

O Jornal Mídia Kit Anuncie Edição Digital Fale Conosco  

11/12/2019

Como proteger seu pet do calor

Publicado em 16/10/2019

Confira as dicas da especialista para manter seu pet protegido

Água, muita água fresca!

Uma das coisas mais importantes na vida de um animal é a ingestão de água, mais ainda nos climas quentes. A quantidade ideal de água que o pet deve beber por dia fica entre 80 e 100 ml por quilo de peso. Felinos costumam beber menos, o que exige ainda mais atenção, visto que desenvolvem problemas nos rins com a deficiência de líquidos no organismo. A água pode ser filtrada ou corrente, mas precisa ser limpa, fresca e, claro, potável. 

Desidratação é grave!

A desidratação é mais frequente entre raças de focinho curto, como bulldog, pug e boxer, mas podem ocorrer em qualquer animal. Não esqueça: redobre a quantidade de água oferecida aos animais nesses períodos. Além disso, evite passeios nos horários mais quentes, opte sempre pelos finais de tarde. Nunca deixe seu cão ou gatinho preso num ambiente quente, sem nenhuma ventilação. 

Pulgas e carrapatos

 

Não tem jeito, esses parasitas são mesmo insistentes nos períodos quentes. Carrapatos exigem um pouco mais, já que são ainda mais difíceis de exterminar.

Queimaduras acontecem, sim!

Muitas pessoas não acreditam que os pets queimam as patinhas se expostos às caminhadas em horários inadequados. “Eles sofrem queimaduras graves e extremamente dolorosas nas “almofadinhas” dos pés. As lesões podem ser evitadas se o animal passear somente nas primeiras horas da manhã ou no final do dia”, aconselha a veterinária Luana Sartori, especialista da Nutrire. 

Além disso, cães e gatos com pelagem branca podem sofrer queimaduras nas orelhas, pálpebras e focinho. É muito comum que os felinos brancos tenham câncer por causa do sol em excesso. “Se a preocupação com os pets já era grande no frio do inverno, agora precisa ser ainda maior. Lembre-se que ter um animal requer mais do que amor e criatividades nas brincadeiras, mas cuidados com sua saúde também. “É como ter um filho pequeno para sempre, vai exigir proteção e responsabilidade. Mas, quem ama seu bichinho sabe que cuidar faz parte e vê-lo saudável é a melhor coisa do mundo”, conclui Luana.

 

FECHAR

 
Publicidade
Publicidade
Publicidade